1984-2000 : Tornar-se a número um no setor de beleza

Tornar-se a número um no setor de beleza

Lancôme advertisement: Trésor

© Thorkil Gudnason

Lancôme advertisement: Trésor

© Thorkil Gudnason

Estes doze anos são marcados por um grande período de crescimento para a L'Oréal, impulsionado principalmente pelos investimentos significativos feitos pelo Grupo na área de pesquisa.

A estes esforços se somam os lançamentos de produtos estratégicos que não apenas fazem história, mas também conseguem fortalecer a imagem de marca do Grupo.

Em 1988, o sucessor de François Dalle, o pioneiro em pesquisa e desenvolvimento Charles Zviak, passa o comando da empresa a Lindsay Owen-Jones, um presidente verdadeiramente extraordinário.

Sob sua administração, o Grupo mudaria completamente o seu escopo para se tornar o líder mundial em cosméticos através da presença de suas marcas no mundo inteiro e de aquisições estratégicas.

Ano

1985

  • © L'Oréal Archives/ DR

    Na vanguarda das novas tendências, a L’Oréal adota o estilo dos anos 80. As ruas são uma fonte infinita de inspirações, os penteados ganham liberdade e se tornam uma forma individual de expressão. L’Oréal cria então uma linha completa de produtos para pentear: em gel, mousse, spray. A partir de fórmulas inéditas e inovadoras, estes produtos proporcionam a todos, independentemente da idade ou do tipo de cabelo, a liberdade de criar o seu próprio estilo. Uma verdadeira caixa de ferramentas de estilos, que permite que os usuários se tornem seus próprios criadores de penteados. O resultado é um tremendo sucesso mundial. Vinte e cinco anos depois, Studio Line continua mantendo o seu espírito pioneiro, sempre na vanguarda das tendências de penteados.

  • © Bruce Weber for Polo

    L’Oréal obtém a licença da marca Ralph Lauren e continua a fabulosa saga dos perfumes Polo masculinos, iniciada em 1978. A aquisição reforça a posição da L’Oréal no mercado de Produtos de Luxo nos Estados Unidos e o no segmento de perfumes masculinos de luxo.

  • Com o intuito de expandir o seu segmento de perfumes, L’Oréal continua a sua estratégia de colaborar com estilistas de ponta e alia-se a Paloma Picasso, designer de moda e de joias, filha de um ícone e ela própria uma porta-voz carismática dos anos 80. Ela dá o seu nome ao perfume, desenha o frasco, escolhe a composição da fragrância – um chipre distinto e carnal -, e o embala em vermelho, sua cor emblemática, também impensável em perfumaria naquela época. O lance é magistral: o sucesso da marca é imediato no mundo inteiro.

  • © Jean-Loup Sieff

    Finalmente, a primeira linha de produtos de cuidados com a pele exclusivamente para os homens! Suas texturas refrescantes e não oleosas, especialmente adaptadas para a pele masculina, suas embalagens ergonômicas, sua comunicação muito direta vão conquistar os homens no mundo inteiro. Uma verdadeira pioneira em 1985, a linha Biotherm Homme é hoje líder em cuidados para a pele masculina em mais de 70 países.

1986

  • © Fabrizio Ferri for Lancôme

    Niosôme, o primeiro creme anti-idade, leva a Lancôme para a era da mais alta tecnologia. Pela primeira vez, graças a uma fórmula patenteada pela L’Oréal em 1980, ingredientes ativos são “vetorizados”, ou seja, encapsulados para protegê-los e levá-los até as camadas epidérmicas, onde são mais eficazes.

1987

  • © DR

    A L’Oréal coloca a sua energia por trás de um novo canal de distribuição: os catálogos de pedido pelo correio. Em parceria com Les 3 Suisses, uma das líderes mundiais de vendas por correspondência na Europa, o Grupo lança um catálogo de produtos de beleza, conhecido como Club des Créateurs de Beauté (Clube dos Criadores de Beleza). Todos os produtos são assinados por grandes designers: maquiagem por Agnès B., produtos para os cabelos por Jean-Marc Maniatis, para citar apenas alguns, e são o resultado da Pesquisa L’Oréal. Em 2008, L’Oréal se torna a única proprietária do CCB.

  • © Vichy / DR

    Capitalizando sobre sua forte presença no circuito das farmácias, Vichy lança uma linha abrangente de cuidados para homens, chamada Basic Homme.

1988

  • © L'Oréal /DR

    Sob a liderança deste diretor pouco convencional, o Grupo vai passar por uma transformação radical e profunda. Lindsay Owen-Jones transforma o que era essencialmente uma empresa francesa de exportação em um grupo internacional, atuando em 130 países e presente em todos os canais de distribuição. Partindo de uma empresa que produzia principalmente produtos para os cabelos, ele cria uma gama mais equilibrada de atividades, centradas em torno de 5 negócios de base: coloração capilar, cuidados com os cabelos, cuidados com a pele, maquiagem e perfumaria. A partir de uma miríade de marcas nacionais, ele cria um portfólio de 23 mega-marcas internacionais, estruturadas para atender às necessidades de mulheres e homens no mundo inteiro. E, a partir de um grupo com uma visão essencialmente “made in France” de beleza e elegância, estabelece um padrão de diversidade que engloba todos os tipos de necessidades étnicas, todos os níveis de poder de compra e todas as expectativas culturais em matéria de beleza.

1989

  • L'Oréal supports the "Look Good Feel Better" program in the USA

    Os cosméticos também possuem uma utilidade social, por ajudarem os doentes a se sentirem melhor, através de uma melhora na autoestima. Por este motivo, a L’Oréal se envolve profundamente no programa do Personal Care Products Council (Conselho de Produtos de Cuidados Pessoais), que ajuda pacientes de câncer a lidar com os efeitos colaterais físicos de seus tratamentos. Hoje, o programa é desenvolvido com a ajuda da L’Oréal em diversos países europeus.

  • © Igor Monsigna

    L’Oréal adquire Helena Rubinstein, marca norte-americana de produtos para a pele. Esta marca luxuosa e inovadora, criada à imagem de sua famosa fundadora, já está bem posicionada nos mercados da Europa, Japão e América do Sul. A marca completa o portfólio do Grupo, que quer torná-la uma das marcas de prestígio de sua Divisão de Produtos de Luxo.
    Depois da aquisição de Helena Rubinstein, a L’Oréal assina um contrato de licenciamento com Giorgio Armani, permitindo à empresa promover este grande nome da moda, sinônimo de elegância atemporal e de prestígio na área de produtos de beleza e perfumes. Estas aquisições permitem à L’Oréal expandir o seu portfólio internacional de marcas de luxo, ao lado da marca francesa Lancôme e da marca americana Ralph Lauren.

  • © La Roche-Posay

    L’Oréal consolida a sua expertise dermatológica e a sua presença no circuito das farmácias com a aquisição de La Roche-Posay, uma marca de produtos dermatológicos de alta tecnologia, recomendada por dermatologistas no mundo inteiro.

1990

  • © L'Oréal Archives / DR

    L’Oréal Professionnel cria a primeira coloração permanente tom sobre tom, Diacolor. Diferentemente da coloração permanente tradicional que usa a oxidação, Diacolor não utiliza amônia. O resultado é um tom próximo à cor natural dos cabelos, cobrindo com suavidade até 50% dos fios brancos.