Para Mulheres na Ciência 2017: vencedoras são premiadas em cerimônia no Rio de Janeiro
Grupo L´Oréal

As sete cientistas da 12ª edição do programa foram homenageadas em evento que também celebrou a inauguração do Centro de Pesquisa & Inovação da L’Oréal no Brasil

O programa L’Oréal-UNESCO-ABC Para Mulheres na Ciência premiou ontem, dia 24 de outubro, as sete vencedoras da edição 2017. Diana Sasaki, Fernanda Tonelli, Gabriela Nestal, Jenaína Soares, Marília Nunes, Pâmela Mello-Carpes e Rafaela Ferreira foram homenageadas em um momento importante para a história da companhia no Brasil: a cerimônia também celebrou a abertura do novo Centro de Pesquisa & Inovação da L’Oréal no Brasil, na Ilha de Bom Jesus., no Rio de Janeiro.

“Celebrar mais uma edição do Para Mulheres na Ciência é um momento muito especial. E neste ano escolhemos o Centro de Pesquisa & Inovação para a premiação, um lugar que representa o compromisso do Grupo com a Ciência”, declarou Patrick Sabatier, Diretor de Relações Institucionais e Comunicação da L’Oréal Brasil. Para a bióloga Gabriela Nestal, uma das cientistas vencedoras, o prêmio tem um papel muito claro na sociedade: promover a ciência feita por mulheres. “ Hoje recebo o reconhecimento de muitos anos de trabalho. O prêmio destaca a contribuição da Ciência para o desenvolvimento do país, mas sobretudo pelo olhar de cientistas mulheres e jovens”, contou.

Relembre as pesquisas das sete ganhadoras: https://www.paramulheresnaciencia.com.br/conheca-as-sete-cientistas-vencedoras-do-premio-para-mulheres-na-ciencia/

Premiação ressalta trajetória das cientistas ganhadoras

Durante o momento dedicado à premiação, foi destacado o papel das 82 mulheres já premiadas ao longo dos 12 anos em que o programa está no Brasil. Escolhida para discursar em nome das ganhadoras de 2017, Pâmela Mello-Carpes agradeceu as três instituições - L’Oréal, UNESCO e ABC - por acreditarem na ciência feita por mulheres: “Eu acredito que a comunidade em geral também é impactada por esse momento de reconhecimento, porque vemos a promoção de uma visibilidade que vai além da academia. A sociedade precisa ter acesso a ciência para valorizá-la e também viabilizar a continuação dessas pesquisas no Brasil”.

A bioquímica Fernanda Tonelli acredita no potencial do programa de incentivar a inclusão da sociedade nos temas de desenvolvimento científico : “Estar hoje aqui nos torna conscientes da responsabilidade que temos de representar as mulheres na Ciência”. Já a farmacêutica Rafaela Ferreira vê a premiação como uma oportunidade de levar a Ciência para outras áreas: “É um dia muito marcante na minha trajetória, porque nos coloca em uma posição de destaque e valorização. No Brasil, a pesquisa está mais presente nas universidades e nós precisamos ter mais Ciência acontecendo em outros ambientes”.

Assista a transmissão da cerimônia na página do Para Mulheres na Ciência no Facebook: https://www.facebook.com/paramulheresnaciencia/videos/709418119243727/

Autoridades refletem sobre o futuro da Ciência no Brasil

Em uma análise sobre a importância do programa para o desenvolvimento no país l, Lucia Previato ressaltou os pesquisadores que permanecem com seus estudos mesmo em tempos de crise. “Essa edição tem um tom de emoção diferente devido a situação que o Brasil passa em relação à investimento e ao fomento da Ciência. Mas observamos que sempre há jovens, pesquisas e meios de inovação. Neste ano, nos deparamos com projetos de níveis internacionais, então não há nada que diminua a premiação”, analisa a vice-presidente regional (Rio de Janeiro) da ABC e Laureada internacional do programa For Women in Science em 2004.

Outro parceiro fundamental do prêmio, a UNESCO no Brasil destacou os esforços da organização para promover a reflexão sobre educação, ciência e igualdade. “Desde a primeira edição do prêmio, movimentamos essa parceria para dar destaque para jovens acadêmicas. Hoje, vimos que as cientistas são incríveis e ainda mantém suas trajetórias de vida paralelas à carreira, o que também é importante para esse desenvolvimento”, observou Fabio Eon, coordenador de Ciências Naturais da UNESCO no Brasil.

Em cerimônia, vencedoras refletem sobre trajetória científica

A física Jenaína Soares, uma das vencedoras, conta que desde o anúncio já recebeu diversos convites para eventos e palestras acadêmicas, um reflexo da visibilidade que a sua pesquisa ganhou nesse meio. “Eu me sinto muito honrada de ser premiada em um dia de tanto incentivo à Ciência. Dentro do contexto de inauguração do novo centro de pesquisa, vejo uma postura de comprometimento da L’Oréal com a Ciência e Inovação”. Marilia Nunes, por sua vez, tem a esperança de que outras empresas assumam o compromisso de incentivar pesquisas no país. “O prêmio representa um retorno de todo o esforço na nossa trajetória de pesquisa. Esse momento serve tanto para refletir sobre a minha jornada na ciência quanto para abrir os olhos da sociedade sobre a importância de debater o tema”. As sete ganhadoras tiveram um dia dedicado a elas. Durante a premiação, os temas de pesquisa de cada uma foram apresentados e todos os discursos ressaltaram a importância de incentivo para os projetos. “Sem dúvidas, estar aqui representa a realização de um sonho e é um momento muito importante para a minha carreira e para a minha vida pessoal”, completou a matemática Diana Sasaki.