Além dos números: conheça a trajetória de Mariana Sampaio, Diretora Administrativa Financeira das áreas corporativas
Grupo L´Oréal

Em entrevista, Mariana fala sobre sua carreira e a importância da área de Finanças dentro da Companhia 

 

Além dos números conheça a trajetória de Mariana

A busca constante por aprendizado é parte importante da carreira de Mariana Sampaio, Diretora Administrativa Financeira (DAF) Corporate da L’Oréal Brasil. Formada em Economia e mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Mariana entrou na L’Oréal depois de participar de um jogo de negócios do Grupo, em 2008, e começou como analista financeira, passando pela gestão financeira e, depois, pela equipe comercial da Divisão de Cosmética Ativa (DCA). Seu percurso mostra que é possível construir uma trajetória diversificada e crescer profissionalmente - tudo dentro de uma mesma Companhia. “Eu tive uma trajetória, mas as pessoas podem chegar no mesmo lugar por caminhos completamente diferentes. Eu nunca disse que eu iria passar pelas funções que passei antes de chegar lá”. 

Confira a entrevista com Mariana Sampaio, Diretora Administrativa Financeira Corporate:

Como foi a sua trajetória no Grupo L’Oréal? 
Eu entrei na L'Oréal em 2008, por meio de um jogo de negócios chamado E-Strat, que era internacional assim como o Brandstorm. Na época, eu estava fazendo meu mestrado e montei um time com mais duas meninas. Nós ficamos em primeiro lugar! Nossa equipe tinha o desafio de montar uma empresa de cosméticos - com o planejamento logístico e de marketing - e no final, vender esse negócio para a L’Oréal. Tivemos a oportunidade de apresentar o projeto para a L'Oréal em Paris, onde ficamos em terceiro lugar na etapa mundial. Alguns meses depois, surgiu uma possibilidade de contratação na L’Oréal Brasil. Como já estava terminando o mestrado, conversei com o meu orientador e chegamos a conclusão de que a experiência acrescentaria muito à minha carreira.

Uma das suas missões é o desenvolvimento da comunidade de finanças na L’Oréal. Como isso se traduz na prática?
Nós temos o projeto Excellence in Finance, que trabalha com grupos de processos. Cada um  tem um líder de processo e desenvolvemos essa pessoa com algumas capacidades de liderança. Esse líder passa a lidar com situações a que não seria exposto se estivesse atrás do computador trabalhando com números e dados. Ele é responsável para que os colaboradores aprendam na prática a resolver conflitos do dia a dia. 

Como Diretora Administrativa Financeira das áreas corporativas, qual o seu papel e demais projetos que está envolvida? 
Eu sou responsável pelo suporte ao Chief Financial Officer (CFO), pela consolidação financeira e toda a configuração dos números e reports da L'Oréal Brasil. Também dou suporte para área de Learning na parte de treinamentos para os times de finanças. No My Learning (plataforma de treinamentos online da L’Oréal) tem alguns módulos específicos para a área. Para o Excellence in Finance, por exemplo, tem alguns processos que são importantes - como a qualidade dos dados, os processos de SAP, ou os módulos do sistema que a gente reporta - e para cada um desses processos, temos um treinamento específico. Minha função, portanto, é garantir que os treinamentos para finanças estão acontecendo.

Quais as principais diferenças entre atuar com finanças em uma área corporativa e com finanças em uma divisão? 
Eu adoro trabalhar com business, mas me surpreendi com o Corporate. Trabalhar em Finanças em uma divisão é muito legal porque você sente que influencia o dia a dia do negócio: se você fizer um trabalho bem-sucedido, consegue impactar decisões importantes nas marcas. Já no Corporate, você tem um papel de orquestrar a organização financeira como um todo. Você tem que garantir que as coisas fluam, que as informações cheguem e a comunicação aconteça. Cada divisão trabalha no seu silo, mas no Corporate é preciso ter a visão do todo. Você nunca vai saber tudo, mas precisa saber o que é importante e, por isso,  precisa ter uma relação de confiança com todo mundo. 

Qual é o papel da área de finanças no Grupo L’Oréal? Qual é a importância de uma área como essa?
Uma das coisas que me atraem na L'Oréal é que o papel de finanças não é apenas lidar com números. Para mim, o papel da área é ajudar o negócio a crescer, seja no Corporate ou nas Divisões, ao auxiliar que as coisas aconteçam da forma correta. Nós não tomamos uma decisão, mas ajudamos com a orientação. Temos um papel ativo no desenvolvimento da Companhia.

Para quem deseja atuar em finanças, quais são as possibilidades de carreira na L’Oréal?
São muitas possibilidades: Divisões, Corporate, posições em Operações, o Excellence in Finance, Pesquisa e Inovação. Acho que possibilidade de carreira é o que não falta. Minha trajetória aqui mostra que é possível  chegar por muitos caminhos. Eu tive uma trajetória, mas as pessoas podem chegar no mesmo lugar por caminhos completamente diferentes. Eu nunca disse que eu iria passar pelas funções que passei antes de chegar lá. As oportunidades acontecem e elas fazem sentido naquele momento.

Quais são seus conselhos para quem está começando a trabalhar com finanças e quer desenvolver uma carreira na área?
É preciso ir além e se questionar mais. Não se trata só de entregar, mas é importante entender o que está fazendo e o motivo daquilo. É importante, desde cedo, começar a pensar nisso ao mesmo tempo que sai do seu quadrado para conhecer pessoas e olhar as áreas ao redor. É tentar levantar a cabeça e ver um pouco além do que acontece na sua mesa e na sua tela. Você precisa ter consciência do que você quer e do que você pode.

O que significou para você ter construído uma carreira aqui na L'Oréal?
Eu acredito que estou na metade do caminho do que quero construir. Ainda tenho muito para aprender aqui, já que as possibilidades são infinitas, e não tem um caminho certo para fazer isso porque o aprendizado é todo dia. Olho para trás e tenho orgulho de onde comecei, mas não é mérito só meu porque a L'Oréal te dá possibilidades para crescer.