Os segredos da cor

A cor é um elemento essencial em cosméticos. Quanto melhor é compreendida, melhor poderá ser dominada para uma infinita gama de efeitos.

Test of iridescence to light
Test of iridescence to light

As primeiras teorias criadas para explicar as propriedades da cor datam do século 17. É acima de tudo uma função da física, envolvendo a interação da luz com a matéria ao nível de elétrons, e também o formato de um objeto. Durante décadas, os pesquisadores da L’Oréal aprofundaram seu conhecimento nesta área, para desenvolver novas aplicações na coloração dos cabelos e em maquiagens.

Uma maquiagem de nova geração


As Cores de uma Borboleta
Transcrição do vídeo em texto

The Colors of a Butterfly

Entre seus mais recentes avanços: maquiagem fotônica. Essa maquiagem, transparente ou branca na sua aparência, torna-se colorida e iridescente quando aplicada à pele que contém um pigmento, a melanina. Teoricamente, é fácil imaginar estruturas (multicamadas, redes ou cristais) de matéria branca ou incolor que parecem coloridas sob o efeito da luz. Mas como podem ser fabricados e formulados em um produto de maquiagem para reproduzir, em unhas ou pálpebras, a iridescência delicada de uma opala ou de um escaravelho?

Pra conseguir isso, os pesquisadores da L'Oréal copiaram as estruturas encontradas na natureza e produziram multicamadas de mica, sílica, redes de polímeros ou contas de sílica, e jogaram com a quantidade de camadas a fim de produzir efeitos distintos. Com uma simples camada fina eles obtiveram um efeito iridescente, ou em outras palavras, uma cor que muda de acordo com o ângulo de observação. Ao multiplicar as camadas das partículas ou óxidos metálicos (até 200 camadas), produziram um efeito refletor, com a cor da luz transmitida sendo complementar à luz refletida.