Um futuro graças à beleza

O programa Beauty For a Better Life apoia pessoas em desvantagem social a iniciarem carreiras relacionadas à beleza.

Future through beauty
Future through beauty

O novo programa educacional internacional Beauty For a Better Life usa a beleza como um degrau inicial para o emprego e a inclusão social. O programa é direcionado a pessoas em situação difícil, mulheres que foram vítimas de violência, jovens que descontinuaram os estudos e pessoas desempregadas.

Ao receberem acesso a treinamento nas áreas de beleza e cosméticos, estas pessoas aprendem como cuidar de si mesmas e recuperam sua autoestima. A Fundação L’Oréal amplia seus horizontes e lhes oferece uma nova perspectiva na vida através de ocupações criativas que fortalecem sua independência e lhes oferece diversas oportunidades de emprego.

Lançar um negócio como cabeleireiro


Ao oferecer diversas opções de carreira, a profissão de cabeleireiro é uma das cinco escolhas preferidas pelos jovens *.

A Fundação L’Oréal decidiu juntar forças com a instituição Apprentis d’Auteuil para oferecer a estes jovens interessados a oportunidade de receber treinamento para a profissão de cabeleireiro.

No dia 10 de setembro de 2012, a primeira turma de 13 jovens começou um programa intensivo de treinamento vocacional de dois anos de duração na escola técnica Thiais. Este programa se distingue por treinar alunos em um ambiente de escola, com exercícios práticos no local, organizados em um espaço especialmente equipado. Menos comum do que um curso de aprendiz, este formato é mais adaptado a jovens que precisam de estrutura e de supervisão rígida. Outra grande diferença é o envolvimento de cabeleireiros especialistas da L’Oréal, que ajudam a desenvolver o currículo, a equipar o espaço de treinamento aplicado e a dar aulas.

* (Estudo Affelnet, Academia de Versailles, junho de 2009).

O programa Beauty For a Better Life no mundo


Beauty for a Better Life international

O programa já está em andamento em doze países e produziu primeiros resultados promissores. No Vietnã, por exemplo, 300 mulheres foram treinadas durante três anos, o que as ajudou a se tornarem financeiramente independentes, com renda de três a oito vezes maior do que antes.

No Brasil, dos mais de 200 jovens de comunidades carentes que receberam treinamento em São Paulo e no Rio de Janeiro, 70% conseguiram um emprego no segmento da beleza.