A Dinâmica de Inovação e o Princípio da Antecipação

A Dinâmica de Inovação e o Princípio da Antecipação
A Dinâmica de Inovação e o Princípio da Antecipação

Um dos direcionadores incontestes do nosso crescimento sustentável consiste na dinâmica da nossa Pesquisa e Inovação, que tem sempre estado no coração da nossa estratégia corporativa. Nunca fazemos concessões com relação à qualidade e à segurança dos nossos produtos e isto continua sendo um compromisso fundamental para com os profissionais de beleza e os consumidores. A dinâmica de inovação é baseada em um amplo portfólio de diversos milhares de matérias-primas que está sujeito a constantes ajustes. A cada ano, introduzimos inúmeras matérias-primas enquanto decidimos, ao mesmo tempo, deixar de usar um determinado número de outras. Dentro da nossa dinâmica de inovação consideramos que é necessário levar em conta preocupações sociais e riscos emergentes percebidos com relação a determinados ingredientes ou grupos de ingredientes. Isto é incorporado muito naturalmente em nosso processo de inovação para ampliar o desempenho dos nossos produtos e melhorar sua segurança.

Muitos anos atrás, estabelecemos um monitoramento mundial científico e social que nos permite avaliar a intensidade e a pertinência de inúmeros sinais fracos relativos a determinados ingredientes ou grupos de ingredientes usados em nossos produtos. Com base nestas avaliações, e em conformidade com o princípio de antecipação em nossa dinâmica de inovação, conseguimos tomar a decisão de deixar de usar um ingrediente em nossos produtos ou de restringir o uso ao reduzir a sua concentração ou ao restringir um ingrediente para categorias específicas de produtos. Por exemplo, tomamos a decisão de parar de usar ftalato de dietila ou triclosan, de reduzir as concentrações de uso da fenilenodiamina em nossos produtos de coloração capilar e de preferir o uso exclusivo de parabenos de cadeia curta (etil ou metil parabenos) apesar de seu uso ser permitido pelas regulamentações internacionais atuais. Estas mudanças progressivas incorporadas em nosso processo de inovação responsável permitem a melhoria contínua da qualidade, do desempenho e da segurança dos nossos produtos.

Em paralelo, para a seleção de ingredientes, estabelecemos uma plataforma considerável de testes preditivos, que não utilizam animais de laboratório, para identificar os alertas biológicos que desejamos evitar. Os exemplos incluem não selecionar novas matérias-primas que possam interagir com determinados receptores hormonais (desreguladores endócrinos). A plataforma consiste de estudos in vitro conduzidos em receptores celulares, culturas celulares, tecidos reconstruídos e até mesmo organismos vivos como ovas de peixes. Também usamos testes in silico baseados em modelos matemáticos e sistemas toxicológicos periciais. Graças a esta análise eficaz, as preocupações sociais e os riscos emergentes percebidos como a modulação endócrina são levados em conta na seleção dos nossos ingredientes ou grupos de ingredientes e na avaliação geral de sua segurança.

No âmbito da nossa política de antecipação, desenvolvemos estratégias proativas na área da proteção microbiológica de fórmulas consistindo na sintetização de novos conservantes dotados de um perfil de segurança irrepreensível, e estudamos o impacto de determinadas substâncias contidas em nossos produtos ou em seus sistemas de embalagem, às vezes apenas como vestígios, sobre ecossistemas aquáticos.

A nossa dinâmica de inovação incorpora, portanto, o princípio fundamental da antecipação no qual nenhum risco, que ainda não tenha sido cientificamente comprovado ou que seja apenas percebido pela sociedade, seja negligenciado na avaliação de segurança. Isto garante que os nossos consumidores usem os nossos produtos com total confiança.