Glossário

A  B   C   D   E  F  G   H   I  J  K  L   M  N   O   P  Q   R   S   T   U  V  W  X  Y  Z

A

Antifúngico: Substância que destrói fungos e levedos que provocam infecções fúngicas.

Arquivo de informações de produto cosmético: No âmbito das regulamentações europeias de cosméticos, a pessoa responsável por colocar um cosmético no mercado (o seu fabricante ou importador) deve garantir a segurança do consumidor. Ela deve, portanto, compilar um arquivo para cada produto cosmético que coloca no mercado, e que deve ser disponibilizado às autoridades competentes. O arquivo contém todas as informações necessárias relativas à qualidade, fórmula, matérias-primas e a avaliação de segurança do produto realizada por um especialista (ex: toxicologista).

Avaliação preditiva: Uma avaliação preditiva é usada para garantir a segurança e a eficácia dos nossos produtos cosméticos e seus ingredientes, antes que sejam produzidos sinteticamente, e sem experimentação in vivo. Trata-se de uma abordagem abrangente que utiliza ativos de dados e é aperfeiçoada por ferramentas e técnicas como a pele humana reconstruída, a modelagem de moléculas, estatísticas e imagens.

C

Contaminação microbiana: A presença em quantidades excessivas de micróbios e bactérias, alguns dos quais são patogênicos aos humanos.

Cosmetics Europe: Associação comercial europeia para a indústria de produtos cosméticos, de higiene e perfumaria, que representa os interesses de mais de 4000 empresas a nível europeu. https://www.cosmeticseurope.eu/about-cosmetics-europe.html Cosmetovigilância: Monitoramento e análise contínuos de possíveis efeitos adversos dos cosméticos à saúde humana.

D

Doença celíaca: Doença caracterizada por uma intolerância permanente a várias frações da proteína do glúten contidas em diversos tipos de cereais como o trigo (trigo comum e do tipo espelta),cevada e centeio.

E

EEU Scientific Committee for Consumidor Safety (Comitê Científico da EEU para Segurança do Consumidor): O comitê alerta sobre os riscos à saúde e à segurança (riscos químicos, biológicos, mecânicos e outros) de produtos de consumo não-alimentares (ex. produtos cosméticos e seus ingredientes, produtos de higiene corporal), e serviços ao consumidor (ex. tatuagens, bronzeamento artificial, etc.) http://ec.europa.eu/health/scientific_committees/consumidor_s/

Estrógenos: Hormônios femininos secretados pelos ovários e que controlam a fase de ovulação (ex: estradiol).

H

Hormônio: Substância produzida por células especiais e secretada no sangue, que transmite mensagens pelo corpo e afeta a forma como os órgãos funcionam. Hormônios são necessários para regular o funcionamento do corpo.

I

IFRA: International Fragrance Association (Associação Internacional de Fragrâncias) http://www.ifraorg.org/

Inocuidade: Que não tem nenhum efeito prejudicial ou tóxico.

In silico: Teste que usa modelagem matemática.

In vitro: (Latim para "no vidro"). Refere-se a qualquer experimento biológico realizado fora do corpo. Oposto a in vivo.

In vivo: (Latim para "dentro do vivo"). Refere-se a qualquer experimento biológico ou reação que ocorre dentro do organismo vivo. Oposto de in vitro.

M

Matérias-primas: todas as substâncias de origem botânica, animal, mineral ou sintética usadas na fabricação de ingredientes, incluindo para produtos cosméticos.

O

Oxidação (redox): Reação química com oxigênio na qual um elemento químico (chamado o “agente redutor”) transfere um elétron para um átomo de oxigênio que pertence a um elemento chamado o “agente oxidante”.

P

Perigo intrínseco: A capacidade inerente de uma substância de provocar danos a uma pessoa ou ao meio-ambiente. Isto não deve ser confundido com risco, que é a probabilidade deste dano ocorrer, e que, portanto, depende da exposição ao perigo.

Produto com enxágue: Produto cosmético feito para ser removido imediatamente após a aplicação, usando água.

Produto sem enxágue: Produto cosmético que fica em contato estendido com a pele ou os cabelos.

Proteção microbiológica: O conjunto de processos que evitam que bactérias, fungos e outros microrganismos se proliferem em um produto.

Proteína: Macromolécula composta de uma cadeia de aminoácidos e produzida pelas células (a palavra "proteína" vem do grego prôtos que significa "primeiro").

R

Receptor hormonal: É uma proteína à qual um hormônio específico pode se ligar. Este última age como um sinal (estímulo) que desencadeia um processo hormonal em resposta.

Risco: A probabilidade de que ocorra um efeito adverso devido a um risco intrínseco. Não se deve confundir risco com perigo. Por exemplo, mesmo se uma substância tem propriedades perigosas, o risco à saúde humana ou ao meio-ambiente pode ser controlado se a exposição à substância for controlada.

S

Substância sintética: Um composto fabricado pelo homem através de uma reação química.

Surfactantes: Substâncias que reduzem a tensão de superfície entre dois meios (dois líquidos ou um líquido e um sólido, por exemplo) e que portanto contribui para o efeito de emulsificação, de espuma e/ou de molhado dos produtos cosméticos.

T

Testes clínicos: testes de um produto antes de sua comercialização e realizados em voluntários saudáveis correspondentes a um grupo específico de consumidores, com o objetivo de verificar a inocuidade do produto.

Testes preditivos: Ver "Avaliação preditiva"

Toxicologia: Ciência que estuda substâncias tóxicas, em particular fontes e meios de contaminação, bem como os efeitos de toxinas em organismos e métodos de detectar e prevenir estes efeitos.

U

Ultravioleta (UV): Parte do espectro da radiação solar, caracterizado por comprimentos de onda pequenos, mas muito energéticos e que portanto são capazes de provocar danos à epiderme e à derme.